A ESA LANÇARÁ NESTA QUARTA-FEIRA UMA SONDA PARA PROVAR A TESE DE EINSTEIN

A ESA LANÇARÁ NESTA QUARTA-FEIRA UMA SONDA PARA PROVAR A TESE DE EINSTEIN

A ESA LANÇARÁ NESTA QUARTA-FEIRA UMA SONDA PARA PROVAR A TESE DE EINSTEIN

A ESA LANÇARÁ NESTA QUARTA-FEIRA UMA SONDA PARA PROVAR A TESE DE EINSTEIN

A Agência Espacial Europeia (ESA) lançará nesta quarta-feira, 2 de dezembro, o que considera ser “a missão mais ambiciosa de sua história”: a LISA Pathfinder.

Trata-se de um projeto que pretende demonstrar a existência das ondas gravitacionais, oscilações no tecido do espaço-tempo previstas pela teoria da relatividade geral de Albert Einstein.

Segundo foi apontado pela ESA, ambos eventos são a expressão mais direta da ação da gravidade de um corpo com massa no Universo, mas ainda mantem-se no terreno teórico. Os diferentes esforços para encontrar evidências de sua existência ainda não tiveram resultados conclusivos.

LISA deveria ser capaz de detectar as ditas evidências, mas antes que possa tornar isso uma realidade, é necessário enviar uma missão de teste que permita saber se o método tecnológico eleito para “caçar” as ondas gravitacionais é o adequado. Essa missão é a LISA Pathfinder, que um foguete Vega lançará no espaço desde o porto espacial de Kourou (Guiana Francesa) às 04:15 GMT.

– Como funciona a LISA Pathfinder –

O satélite é uma versão em miniatura, relativamente falando, do que poderia ser LISA, uma outra missão futura de detecção de ondas gravitacionais. No seu interior inclui dois cubos de uma liga de ouro e platina de 46 milímetros, suspensos cada um em seu próprio recipiente para vácuo e separados por 38 centímetros. Entre eles se encontra um interferômetro em um banco óptico de 20×20 centímetros.

É formado por 22 espelhos e difratores de raios que dirigem dois raios laser através do banco. Um desses raios é refletido em duas massas em queda livre, enquanto o outro somente se move no banco óptico. Através da comparação da distância dos diferentes caminhos de ambos os feixes é possível monitorar com precisão as mudanças na orientação e separação entre as duas massas de prova, explicou a ESA.

LISA Pathfinder será lançada no ponto de Lagrange L1 a 1,5 milhões de quilômetros da Terra, descrevendo uma órbita Lissajous ao seu redor, e durante os nove meses que durará a sua fase operacional se encarregará de demonstrar que é possível monitorar duas massas independentes enquanto estão em queda livre através do espaço, e que estas possam manter-se mais estáveis que a mudança esperada quando atravessam uma onda gravitacional, que seria bastante menor que o tamanho de um átomo.

*Data da publicação: 30/11/2015

Traduzido por: Rafael da Silva Pereira – Editor da Revista ALPHA

FONTES:

https://www.esa.int/Our_Activities/Operations/Flight_teams_prepare_for_LISA_Pathfinder_liftoff

https://www.europapress.es/ciencia/misiones-espaciales/noticia-video-lanza-miercoles-sonda-probar-tesis-einstein-20151130165818.html

*Créditos da imagem: ESA/ATG medialab

(Ilustração da LISA Pathfinder no espaço, uma missão da ESA que visa comprovar a existência de ondas gravitacionais no espaço)

Esta entrada foi publicada em Astronáutica, Atualidades, Notícias, Relatividade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta