Como ver a chuva de meteoros da constelação de Leão

Os amantes de astronomia podem reclamar de tudo, menos de que novembro é um mês entediante. Depois de superlua (que para muita gente foi uma superdecepção), os terráqueos terão outra chance para apreciar mais um fenômeno celeste.

Na noite de 17 de novembro, quem olhar para o céu na direção da constelação de Leão poderá ver uma chuva com ao menos 15 meteoros por hora.

Segundo o professor de Física e Astronomia da Univap Irapuan Rodrigues, esta é uma das melhores chuvas de meteoros para observação. A partir da meia noite do dia 17, será possível até registrar o evento com câmera fotográfica — dependendo, é claro, do nível de poluição luminosa. Quanto mais afastado das luzes dos grandes centros, melhor.

Como ver a chuva de meteoros da constelação de Leão

Como ver a chuva de meteoros da constelação de Leão

Não são necessários equipamentos especiais para observação, basta olhar para o céu na direção da constelação de Leão. Aplicativos como o Stellarium e o Sky Map podem ajudar a se localizar no céu.

De acordo com Rodrigues, uma chuva de meteoro ocorre quando a Terra atravessa o rastro de poeira e rochas (os meteoroides) que se desprendem da cauda de algum cometa na sua trajetória pelo sistema solar. No caso da chuva de meteoros Leonídeas, o cometa em questão é o 55P/Tempel-Tuttle.

Quando um destes meteoroides atravessam a atmosfera do nosso planeta, temos uma estrela cadente. E, se ele conseguir chegar são e salvo ao solo, resistindo à fricção do ar, passa a ser chamado de meteorito.

Para não se decepcionar, é bom saber: segundo a NASA, as chuvas da constelação de Leão são modestas, no geral, e podem ser ofuscadas pelo brilho da Lua.

É possível acompanhar por aqui a trasmissão ao vivo do evento, com narração em ingles.

 

Esta entrada foi publicada em Astronomia, Atualidades, Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta