Número primo com 22,3 milhões de dígitos quebra recorde matemático

Um matemático da Universidade do Centro do Missouri anunciou nesta quinta-feira (21) ter descoberto um número primo com 22,3 milhões de dígitos, o maior identificado até hoje.

Busca desafia pesquisadores, porque não existe fórmula para gerar primos. Número descoberto é igual 2 elevado à potência de 74.207.281, menos 1.

Número primo com 22,3 milhões de dígitos quebra recorde matemático

Um primo é um número inteiro divisível apenas por ele mesmo e por 1. Encontrar grandes cifras que obedeçam a essa regra é difícil, pois não existe fórmula para gerá-las. Curtis Cooper, o pesquisador autor da descoberta, já era detentor do recorde anterior, um número com 5 milhões de dígitos a menos.

O número descoberto pelo pesquisador é conhecido como um “primo de Mersenne” que é obtido a partir de uma fórmula específica: 2 elevado a uma potência X, menos 1.

Nem todos os números seguindo essa receita são primos, porém, e matemáticos desenvolvem diferentes técnicas para descobrir aqueles que são.

O número em si foi gerado em setembro por uma rede de computadores processando um algoritmo — um conjunto de regras matemáticas –, que armazenava candidatos a números primos. Na época, o número passou despercebido pelo grupo de Cooper, mas usando um programa para peneirar os melhores candidatos, Cooper identificou o novo primo nesta semana.

“Isso significa que eu tive muita sorte”, afirmou o cientista, em comunicado distribuído pela universidade.

Cooper é um dos pesquisadores envolvidos no Gimps (Great Internet Mersenne Prime Search), uma colaboração internacional para encontrar números primos, que o premiou com US$ 3.000 pela descoberta. A organização oferece US$ 150 mil para quem descobrir o primeiro primo com mais de 100 milhões de dígitos.

Números primos são importantes para uso em criptografia — codificação de mensagens para manutenção de sigilo –, mas o número criado por Cooper na verdade é grande demais para esse propósito. Sua importância é no campo da ciência básica, já que estudo na área ajudam na busca de entender melhor como esses números são gerados.

Gerar o número descoberto por Cooper não é complicado. Eleve 2 à potência de 74.207.281 e subtraia 1.

Esta entrada foi publicada em Atualidades, Matemática, Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta